Comporta: o destino da sua próxima viagem

Que Portugal está na moda, você já deve saber. Mas um destino especial, longe do turismo massivo do Algarve, está na mira do jet set internacional há algumas saisons. É Comporta, balneário localizado a poucos quilômetros de Lisboa e facilmente acessível de carro desde a capital portuguesa.

Imagine praias de perder a vista (são mais de 60 km de areia branca e água relativamente morna para os padrões portugueses!), vilarejos calmos e um restaurante pé na areia que por si só vale a viagem. Em setembro de 2016, após um casamento em Sintra, resolvemos (eu e meu amor) esticar alguns dias na terrinha e escolhemos “Comporta, uma praia que parece legal e que está começando a ficar conhecida agora”. Exato: dois anos depois, o destino é até tema de um livro (“Comporta Bliss”, que compara o local à St. Tropez dos anos 60 e à Ibiza dos anos 90). Por isso, faça as malas e aproveite enquanto a calma ainda reina por ali! Abaixo, três dicas básicas para aproveitar a região.

Descanse

Não se assuste com os altos prédios logo após a balsa que garante a travessia. Continue na estrada, cercada por arrozais, pinheiros e lagoas, até o Sublime Comporta. O melhor hotel da região fica em uma propriedade de 17 hectares, e os confortáveis bungalows garantem o contato com a natureza. Relaxar na beira da piscina, fazer uma massagem, ou então sentar-se em volta da fogueira acesa a cada noite com um bom vinho da região em mãos são algumas das “atividades” deliciosas do local.

Experimente

Sal. Talvez o melhor restaurante de praia de todos (o local já ganhou esse prêmio), o Sal tem tudo que você espera de uma refeição em clima de férias: serviço agradável (característica dos portugueses, aliás), vista magnífica, sombra e luz na medida e boa (muito boa) comida local – o que nem sempre é o caso dos estabelecimentos pé na areia.

Relaxe

Com 60km de praia, Comporta conta com diversas opções de praia. Fuja das perto do centro e prefira a do Pego (onde fica o restaurante Sal) e a do Carvalhal. Instale-se em um dos guarda-sóis previstos ali e passe uma manhã de pura calma.

Vitória Moura Guimarães - Jornalista

Jornalista, formada pela PUC-SP e especializada em Moda pela faculdade Santa Marcelina, se mudou para Paris por amor e se apaixonou pela cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *