Conexões empoderadas

Em sua curta história (são apenas três anos de existência), o aplicativo social e de encontros Bumble passou de uma start-up no mercado supersaturado de encontros on-line para um negócio de bilhões de dólares. O segredo? Colocar as mulheres no centro, focando em ofertas lideradas por mulheres em três verticais distintas: namoro, amizade e, mais recentemente, networking.

Lançado no final do ano passado, o Bumble Bizz promete mudar a maneira como nos conectamos em uma era liderada por aplicativos sociais. A principal proposta é a criação de uma rede de contatos para o mundo profissional (embora mantendo uma ideia um pouco diferente de outros serviços, como o LinkedIn). Usar o Bizz ainda funciona da mesma maneira como no app original da companhia basta se cadastrar, ver sugestões de contatos para você e usar o conhecido “swipe” para definir se se interessou em conhecer aquela pessoa ou não. Por questão de segurança, é a mulher quem tem o poder de decidir se quer contatar a pessoa ou não, evitando assim possíveis abusos.

Ao permitir que os usuários acessem diretamente as oportunidades de conexão e mentoring em toda a rede Bumbles de 20 milhões de usuários, o app conecta os usuários com os principais especialistas do setor da indústria de moda, tecnologia, música e marketing – quem faz parte da indústria criativa sabe quanto a comunicação e as conexões são determionantes hoje em dia na construção de uma carreira e de uma rede profissional.

Mas o aplicativo não se limita ao espaço virtual: a empresa organizou recentemente o primeiro encontro de uma série de eventos, que contou com a editora digital da Harper’s Bazaar britânica como hostess de um jantar intimista no restaurante Mondrian’s Sea Containers, em Londres, com o objetivo de ajudar a construir novas redes profissionais, além de fornecer informações sobre a situação atual da indústria da moda, e promover novas conexões em um ambiente zero intimidante.

Os caminhos de uma carreira não são lineares e novas oportunidades surgem o tempo todo. Em uma era digital acelerada, empregos, desafios, colaborações e oportunidades aparecem e evoluem constantemente e manter uma rede é fundamental. Infelizmente, quem se interessou pela novidade precisará ter paciência: isso porque o Bizz só foi lançado nos EUA, Reino Unido, Alemanha, França e Canadá. Aguardemos.

Patricia Castellar Pirozzi, empresária e coolhunting

Formada em Direito, Consultoria Empresarial, Visual Marketing, Desenvolvimento de Projetos e Cool Hunting, e pós graduada em Educação Executiva pelo IESE Business School, Patrícia atua há 32 anos no mercado de bem-estar e fitness, beleza e saúde com foco total em inovação, criatividade, novos negócios, gestão empresarial, atividade física integrada a pessoas com deficiência física, estudos de tendências, antroposofia e análise do comportamento do consumidor. Por aqui, vai desmistificar criatividade e inovação, e dividir suas dicas para transformar vontades em realizações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *