Impulso criativo: herança ou perseverança?

Criatividade é algo com o a qual nascemos ou algo que aprendemos ao longo a vida?

Você já se perguntou se a sua fala de habilidade artística se deve à genética de seus pais ou a sua recusa de insistir nas aulas de arte depois da escola? Ou questionou por que aquele seu amigo era um prodígio tocando piano se seu pai mal conseguia tocar uma nota?

Alguns acreditam que fatores hereditários são responsáveis por uma família que produz gerações de gênios, enquanto outros sugerem que nossos ambientes cultural e social desempenham um papel mais determinante que a própria genética.

Mei Tan, pesquisadora do Yale’s Child Study Centre, investiga o desenvolvimento de habilidades cognitivas que contribuem para promover a criatividade e inteligência em crianças. A pesquisadora acredita que o potencial criativo pode, sim, ser desenvolvido ao longo da vida. “Essas habilidades são desenvolvidas dependendo da interação de muitos fatores, como personalidade, ambiente familiar e educacional. A criatividade também é resultado de uma sopa complexa de genes e situações que mudam a medida que crescemos e passamos de um estágio de vida para o outro”, explica ela.

Investir em cultura é uma das saídas para impulsionar os institutos criativos na sociedade. “A cultura é quem permite que a criatividade seja reconhecida na sociedade”, diz Mei Tan. Os responsáveis por considerar algo criativo säo instituições culturais que provem concursos e dão maior visibilidade a certos trabalhos com exposições. Ou seja, quanto mais cultura, mais criatividade. E aquele velho clichê cai como uma luva aqui: quanto mais se vê, estuda e viaja, mais criativo se torna.

Outra ferramenta importante para aflorar seu lado mais criativo é a persistência. As pessoas não têm dificuldade em diferenciar uma nota musical da outra, mas fica mais difícil quando se pede para cantar em certo certo. No entanto, existem maneiras de superar ou compensar essa falha. E a plasticidade do cérebro é a grande responsável por essa capacidade de superação. Não basta, por exemplo, tentar desenhar uma árvore todos os dias para que você aperfeiçoe seu traço; descobrir o que torna a árvore difícil de ser desenhada e abordar isso persistentemente é o núcleo do problema. “Geralmente desenvolvemos habilidades à medida que precisamos. E ser criativo, às vezes, é o que a pessoa mais precisa ser”, finaliza ela.

Criatividade é o tema-chave do Health & Wellness Wekeend, vivência criada pelo Unique Fashion Closet em parceria com a Health e Spiritual Coach Vanessa Kryss para revitalizar mente, corpo e espírito. Através de rodas de conversa, aulas de yoga, caminhadas meditativas e experiências sensoriais criam-se meios para descobrir, criativamente, suas próprias ferramentas para liberar seu tempo e energia a fim de criar a vida que anseia. Mais informações sobre o retreat pelo (11) 3055-4710 ou reservas@unique.com.br.

Marina Beltrame

Jornalista por formação, mas viajante por opção, Marina deixou a redação da Vogue Brasil para cair no mundo: Austrália, Indonésia, China, Mongólia, Canadá e em breve Israel. São as delícias, encontros e inquietudes desta vida nômade que dão origem aos seus textos oníricos, sempre belamente ilustrados pelas imagens da amiga fotógrafa Renata Chede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *