Prejuvenescimento: prevenir é melhor do que remediar 

A palavra “rejuvenescimento” com certeza não é estranha ao seu vocabulário. Mas e de prejuvenescimento, você já ouviu falar? Como o nome entrega, o conceito cada vez mais usado na dermatologia consiste no tratamento focado na prevenção do envelhecimento ao invés de técnicas para reverter os sinais da idade. 

Recentes estudos mostram que quanto antes iniciarmos os tratamentos dermatológicos, mais conseguimos retardar o aparecimento das rugas. De acordo com a Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos, em 2015, os americanos entre as idades de 20 e 29 fizeram mais de 565 mil procedimentos cosméticos minimamente invasivos.

Novos estudos apontam ainda que se um paciente inicia procedimentos dermatológicos aos 30 anos ele consegue retardar em até 50% a formação das  rugas aos 60 anos. Já para aqueles que iniciarem seus tratamentos aos 40 anos a porcentagem é de 35%. Daí a necessidade precoce do início dos tratamentos se o objetivo do paciente é retardar ao máximo suas rugas. Ou seja, aos menores sinais de envelhecimento, o ideal é procurar o seu médico para estabelecer uma rotina de cuidados adaptada e eventuais tratamentos.

Moral da história: o melhor é prevenir! O que é muito mais fácil do que corrigir o estrago depois… Mas vale lembrar que o bom senso também é importante, já que o exagero de procedimentos pode ter efeito contrário e acentuar o aspecto envelhecedor. Lembre-se sempre disso na hora de escolher o seu médico. 

Dra. Luciana Loureço - Dermatologista

Doutora pela Faculdade de Medicina da USP e especialista em Cosmiatria e Cirurgia Dermatológica pela Faculdade de Medicina do ABC, é membro da American Academy of Dermatology e sócia da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *